domingo, 10 de abril de 2011

As perfeições do acaso

Interessante como estudamos,inventamos,evoluimos(?),e bolamos uma série de métodos,estratégias,formulas e etc, para conseguir fazer alguma coisa do melhor modo,o mais perfeito possível. E mais interessante ainda como em certos casos não seguimos nenhum método ou regra e tudo acontece da melhor forma possível,sem andar obcecados em medir as coisas,deixar rolar,andar ao sabor do vento,ao mero destino do acaso. Como quando tentamos marcar de encontrar alguém e nunca da certo,e acabamos dia ou outro vendo a pessoa no meio da rua...como acertamos algo no alvo,que não acertariamos tão fácil nem se tentassemos várias vezes,ou quando no meio do nada surge na cabeça a grande idéia que queriamos ter,depois de horas tentando bolar a coisa e nada. Como quando organizamos nosso tempo,mas os melhores momentos ocorrem das coisas não planejadas,em cima da hora,de um "ei,vamu fazer?" qualquer. De quando acordo e gosto de como meu cabelo fica,apesar de bagunçado,e por mais que pentei não consigo deixar igual.
De quando a melhor coisa pra se falar vem sem se planejar falar coisa alguma,e tudo soa tão ideal,apenas por não sermos perfeitos.

5 comentários:

Lory V. disse...

Coisas e pessoas previsíveis não são atraentes. Talvez seja por isso que existam os destaques. O óbvio acaba sendo muito comum.. eu prefiro o acaso, o inédito, o que surpreende... Enfim, gostei do post =))) Beeijo! :**

Trilho, trago e assopro no ar.. disse...

É do ser humano perseguir a melhor maneira possível pra tudo.
É do acaso pregar peças em nós, perseguidores da perfeição.
Gostei, foi ótimo te ler hoje.
Beijo, Uri.

Alan Félix disse...

Como diria o poeta, cachaceiro e cantor Zeca Pagodinho: - deixa a vida me levar!

por Luma Pinto Oliveira disse...

Amei o texto. Sou suspeita pra falar, porque o acaso é uma das coisas que mais gosto...inclusive escrevi um texto sobre ele hj na viagem.
São tantas coisas incríveis, né?
Faz até parecer ter sentido a gente ir pra algum lugar sem ter pra quê, meio que dar uma chance pro acaso fazer algo de bom por ti...

e sobre o "acordar se sentindo bonito mesmo c o cabelo bagunçado", é super. É sorrir com a simplicidade da vida.
E acho que nunca ninguém vai amar cada um de nós como nós mesmos...

Beijão!

por Luma Pinto Oliveira disse...

Com certeza ;) é bonito o jeito como vc descreve. não pare, um beijo!