sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

Teus olhos
janelas abertas que entro e me aventuro

Ao convite de um piscar,
me jogo no intimo seu

Viajo nos ventos que sopram
dos teus pensamentos

E saio perdido,
pois ainda não aprendi a me perder

quando fora de ti

3 comentários:

Alan Félix disse...

Adorei o poema, e a sugestão da esturura já mandei.

Carolina disse...

Nossa! Que lindo!!!
Cheio de amor... Cheio de formas de amar.
:)

D i c a disse...

Tão comum em quem está apaixonado, dizer-sentir-querer-escrever assim.

Lindo, Uri. ;*