sábado, 25 de dezembro de 2010


Não sei porque
Em outros cantos procuro
A palavra que preciso
A poesia que quero

Se nos teus olhos encontro versos
Mais infinitos que o próprio universo

Um comentário:

gabriela marques. disse...

E não conseguimos passar para o papel, não é mesmo?
Divinas palavras!