sábado, 13 de fevereiro de 2010

Ao sopro das primeiras horas
Meu tempo passa na pressa do vento
E quando me vejo é apenas um resquício de mim mesmo

Voam palavras,frases,pensamentos...
Todo meu corpo evapora aos seus olhos
Todo meu gosto se desfaz nos seus beijos
Toda minha vida dura apenas instantes
que se esqueceram de largar da eternidade

Mas se eu,viajante perdido
Esqueço meu caminho de volta
Não vacilante por outros eu sigo
Refazendo os caminhos da minha história

2 comentários:

D i c a disse...

Uri, experimente ler em voz alta o que escreveu.. É ainda melhor!

;*

Bia Ferreira disse...

"pega carona nessa calda de cometa, pela via lactea, estrada tão bonita..." não sei por que lembre dessa música.. rsss
beijocasss